Peugeot lança compacto 208 com motores 1.5 8V e 1.6 16V


A partir do dia 13 de abril, começa a ser vendido em todo o Brasil o Peugeot 208, compacto que chega para concorrer no segmento premium, que conta com fortes concorrentes, como Ford New Fiesta, Chevrolet Sonic e Fiat Punto. Segundo a própria Peugeot, trata-se do lançamento mais importante da marca no país desde a estreia do modelo 206, em 1999. "O 208 é um divisor de águas, um símbolo de virada da marca", declarou o diretor-geral da Peugeot no Brasil, Frédéric Drouin, durante a apresentação do modelo à imprensa.

Atualmente o segundo carro mais vendido da Europa, o 208 é lançado no Brasil menos de um ano depois de sua estreia internacional e, por aqui, contará com duas opções de motor: 1.5, nas versões Active e Allure, e 1.6 na versão Griffe, top de linha. Os dois trens de força são semelhantes aos do novo Citroën C3 (com o qual o 208 compartilha a mesma plataforma de fabricação dentro do grupo PSA), mas com algumas alterações mecânicas.


Foto: José Mário Dias

O motor 1.5 8V é chamado pela Peugeot de TU4 e seu desempenho no 208 é uma surpresa. No papel, a potência máxima é de 93/89 cv (etanol/gasolina) a 5.500 rpm. O torque é de 14,2/13,5 kgfm (etanol/gasolina) a 3.000 rpm, com 80% do total disponível já aos 2.000 rpm, o que permite ao modelo respostas rápidas ao acelerador e dá a impressão de se tratar de um motor maior.

Apesar de a fabricante não ter declarado valores exatos de consumo de combustível, o motor recebeu nota A no Programa de Etiquetagem Veicular do Inmetro. De acordo com a entidade que fez a certificação, os 208 Active e Allure fazem 8,0 km/l na cidade e 9,6 km/l na estrada quando abastecidos com etanol, enquanto que, com gasolina, fazem 11,6 km/l na cidade e 14,3 km/l na estrada.


Foto: José Mário Dias

O motor 1.6 é o já conhecido EC5, que também equipa a linha C3 e o Peugeot 308. O conjunto desenvolve 122 cv de potência a 5.800 rpm (etanol) ou 115 cv a 6.000 rpm (gasolina), enquanto o torque máximo é de 16,4/15,5 kgfm (etanol/gasolina) a 4.000 rpm. Este conjunto possui 16 válvulas com comando variável na admissão, acionado por correia. Também segundo o Inmetro, os números de consumo do 208 Griffe são de 7,1 km/l (cidade) e 8,9km/l (estrada) com etanol e 10,6 km/l (cidade) e 12,9 km/l (estrada).

A caixa de câmbio mecânica MA, de 5 velocidades, é velha conhecida da linha Peugeot/Citroën. Mas, em relação ao C3, o 208 teve relações de marcha, trambulador e diferencial alterados para acompanhar a proposta do carro, mais esportiva. Na versão Griffe 1.6, há a opção de transmissão automática de 4 marchas com opção de comando por borboletas (shift paddles) atrás de volante.

O conjunto direção/suspensão é outro destaque do modelo e que faz belo casamento com o powertrain. O sistema de direção elétrica com assistência variável é bastante preciso, impressão reforçada pelo volante pequeno - que possui regulagem de altura e profundidade em todas as versões.

A suspensão dianteira é independente do tipo pseudo-McPherson com molas helicoidais, amortecedores hidráulicos telescópicos pressurizados à gás e barra estabilizadora. Já a suspensão traseira é composta por travessa deformável com molas helicoidais, amortecedores hidráulicos telescópicos pressurizados à gás e barra estabilizadora. O acerto do conjunto, apesar de firme nas curvas, enfrenta muito bem as ruas de piso mais irregular.

Os freios possuem ABS de série em todas as versões, complementado pelo sistema de distribuição eletrônica de frenagem (REF). As versões com motor 1.5 possuem, na dianteira, discos sólidos (266 mm x 13 mm) enquanto a versão Griffe tem discos ventilados (266 mm x 22 mm). Na traseira, as três versões possuem freio a tambor de 8".

Uma das principais atrações do carro é a central multimídia integrada que está presente nas versões Allure e Griffe. A central reúne GPS, rádio, gerenciamento de entradas USB e Bluetooth. A Peugeot explica que a tecnologia do GPS permite que, caso o sinal do satélite se perca, a central continua guiando o caminho pelo mapa de acordo com os dados de movimentação (aceleração, freio e esterço) coletados através do sinal do ABS.

Como equipamentos de série para todas as versões, o 208 ainda traz duplo airbag frontal; ar-condicionado (digital bi-zone na versão Griffe); cintos de segurança traseiros de 3 pontos para todos os passageiros, limpador e desembaçador do para-brisas traseiro; computador de bordo com 3 modos de operação e indicação de manutenção; vidros elétricos na dianteira e travas elétricas nas quatro portas, mais o porta-malas; entre outros.

No pós-venda, o 208 tem três anos de garantia total e revisões programadas com preço fixo. Além do destaque na certificação do Inmetro, o modelo também conseguiu o terceiro lugar na categoria no índice de reparabilidade do CESVI e, segundo dados da Anfavea, tem o menor custo de cesta básica de peças entre seus concorrentes diretos.

Confira a tabela de preços do Peugeot 208:

Peugeot 208 Active (1.5): R$ 39.990
Peugeot 208 Allure (1.5): R$ 45.990
Peugeot 208 Griffe (1.6) manual: R$ 50.690
Peugeot 208 Griffe (1.6) automático: R$ 54.690


Fonte: O Mecânico

Publicidade